Falta de atenção por parte da gestão Coelba, péssima qualidade de serviços e muito descaso com a população. Quem mora no município de Belmonte tem motivos de sobra para estarem insatisfeitos com a atual condição de energia elétrica do município. Um dos moradores do município, procurou nossa reportagem para denunciar um dos muitos problemas vividos na região.
Ele conta que o descaso maior parte da Coelba. Em apenas um dia, os munícipes já contaram vários apagões.
“A Coelba arrecada muito dinheiro com nós consumidores, porém a mesma não tem cumprido com seu verdadeiro papel junto ao consumidor. Aqui a situação é terrível, um dia desses um morador daqui contou apagões: várias vezes num dia. Onde estão os superintendentes dessa distribuidora? Governantes, façam algo pelo povo, somos quase 28 mil moradores no município”.
No artigo 22 do CDC, Lei nº 8.078 de 11 de setembro de 1990, comumente com o artigo 6º, inciso x, diz que “é obrigação da concessionaria de manter o fornecimento continuo, dever de prestar, eficiente serviço”. Rufino diz que não é exatamente isso que acontece.
“Não é isso que tem ocorrido. Nós, cidadãos de Belmonte, e em conformidade resolução da ANEEL, 414/2010: Anexo IV – contrato de prestação de serviço público de energia elétrica para consumidores titulares de unidades consumidoras do Grupo B cláusula segunda, dos principais direitos do consumidor, Item 18: queremos ser informados sobre a ocorrência de interrupções de energia, por meio de jornais, revistas, rádio, televisão, ou outro meio de comunicação, com antecedência 72 (setenta e duas) horas”.
Ele afirma que já enviou documentos à Eletrobras, Procon, protocolou reclamações na Aneel e procurou um parlamentar, mas não conseguiu resolver o problema.
“Parlamentares, façam algo. Acordem. Exerçam seus papéis, cumpram o que rege na carta magna. Queremos uma resposta, senhor diretor da Coelba, venha em Belmonte, queremos lhe conhecer; conheça de perto a nossa realidade”, desabafa.