Nos círculos governistas dá-se como líquido e certo que a chapa de Rui Costa para encarar as urnas de outubro está pronta, só falta o anúncio oficial. Sem surpresas:  Rui governador; João Leão, vice; Jaques Wagner e Angelo Coronel, Senado.

Até as convenções partidárias, em junho, Rui pretende reunir o conselho político da base duas vezes, uma para um encontro informal, outra para destrinchar programa de governo e afins, além de anunciar a chapa.

Lídice — A senadora Lídice da Mata (PSB) e  aliados ainda não entregaram os pontos. Argumentam que a chapa carece de uma tinta mais à esquerda, com a vantagem da pretendente principal ser mulher. Mas, entre os governistas,  diz-se que a esquerda já está contemplada com a presença do próprio Rui, além de Wagner.

Todos dizem que Lídice merece respeito do grupo, mas esbarra em  questão elementar: falta de vaga. Se sobrar, ela é a preferencial.

Linha de corte — Já entre os deados, avalia-se que, com  a saída de ACM Neto, a linha de corte (votação mínima) para eleger um deado estadual caiu na banda governista, de 46 mil para 36 mil votos.