Belmonte, 12  de dezembro de 2017

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

Através desta toda a equipe do Hospital Dr. José da Costa Pinto Dantas vem externar seus sentimentos e pesar pelo falecimento do paciente Umberto  Correia dos Santos de 72 anos e na tentativa de esclarecer um mal entendido nesse momento de dor aonde tentamos achar um culpado para o fato do óbito do paciente.

O paciente em questão sofria de dor crônica abdominal de longa data sendo internado na unidade em questão no dia 30/11/12 para controle da dor abdominal e vômitos.

Foram realizado diversos exames inclusive uma ultrassonografia abdominal total  sem revelar patologias que justificassem a dor abdominal, nesta ocasião a médica sugeriu a realização de uma endoscopia digestiva alta para elucidação do quadro de dor.

O paciente recebeu  alta no dia 08/12/17 apresentando  melhora da dor com medicação para casa e um pedido de endoscopia para ser realizado a nível ambulatorial.

Retornou ao hospital na madrugada  do dia 11/08/12 às 04:23 com retorno da dor há 02 hs, sem fazer uso das medicações prescritas para casa, sendo atendido e medicado prontamente com melhora do quadro de dor, permaneceu em observação na unidade para avaliar se a dor retornaria, avaliando a necessidade de novo internamento.

Às  13:38 o paciente apresentou quadro de queda brusca de pressão recebendo hidratação venosa para elevação da pressão, não melhorando do quadro foi solicitada a transferência do paciente.

Após estabilização do quadro o paciente, a ambulância do hospital saiu da unidade de encontro a unidade do SAMU com o intuito de acelerar a transferência para um atendimento de emergência para um quadro de sangramento digestivo que estaria causando a queda da pressão, recebendo acompanhamento em todo trajeto ao ponto de encontro (balsa de Cabrália) do SAMU.

Em momento nenhum a saturação de oxigênio medida por um aparelho chamado oximetro baixou a níveis críticos, sendo o oxigênio uma terapia complementar para dar um conforto ao paciente, visto que a patologia dele era gastro intestinal e não pulmonar.

Porém quando a equipe que o assistia percebeu que o oxigênio estava acabando se dirigiu se ao hospital municipal de Cabrália, aonde repuseram o oxigênio  e o oxigênio voltou a ser ofertado. Logo em seguida a unidade do SAMU chegou e o paciente apresentou uma parada cardiorrespiratória dentro da ambulância do SAMU, foi tentada a ressuscitação cardiorrespiratória com a intubação orotraqueal, mas o paciente apresentava grande quantidade de sangue na cavidade oral proveniente do sistema gastro intestinal dificultando o procedimento, foi continuada a ressuscitação porém sem sucesso e o paciente veio a óbito.

Venho salientar que o máximo possível foi tentado no intuito de prestar uma assistência adequada ao paciente porém complicações acontecem e são alheias a nossa vontade. Por isso mais uma vez externamos nossas condolências aos familiares e nos prestamos a estar à disposição para qualquer esclarecimento.

Aproveitando a oportunidade queríamos demonstrar a nossa indignação e repudio em relação à matéria publicada pelo site Costasulfm na manhã desta terça-feira dia 12/12, onde de forma caluniosa e não condizente com a verdade, tenta desqualificar o trabalho feito pela unidade hospital, no qual prestou todos os cuidados necessários para o paciente e seus familiares dentro dos protocolos estabelecidos e preconizados pelo HumanizaSUS.

Ao contrario do que relata de forma equivocada e mentirosa o jornalista, entramos em contato com os familiares do paciente que também mostraram sua indignação pela vinculação dessa matéria, estes prontamente vieram essa manhã à unidade, mesmo num momento difícil, para desqualificar a matéria e agradecer a toda equipe por tudo que fizemos pelo Sr. Umberto, pois eles possuem no coração a certeza de que a nossa equipe fez o que foi possível para manter a vida do paciente. Portanto solicitamos a retratação por este veiculo de comunicação para que seja publicada somente a verdade dos fatos.

 

Atenciosamente,

 

Bruno Pessoa

Direção Técnica