Jogadoras fizeram o primeiro treino do novo time, no Fazendão
Quatro anos depois, o Bahia finalmente volta a ter o futebol feminino contemplado pelo clube. A novidade foi confirmada nesta quinta-feira (8). 
O tricolor divulgou nas redes sociais um vídeo de 17 segundos, mostrando uma conversa do presidente Guilherme Bellintani com um grupo de mulheres já fardadas com os uniformes de treino do Bahia, no Fazendão. O anúncio oficial foi feito logo depois da primeira atividade.
 
No início do ano, especulou-se uma parceria com o São Francisco, mas na ocasião houve apenas uma ajuda por parte do Bahia, que cedeu materiais e parte de sua estrututra para o time. Agora, o time feminino tricolor surge através de parceria com outro clube baiano, o Lusaca, que disou a divisão de acesso do Campeonato Brasileiro e lidera o grupo 3 do Campeonato Baiano. É também o atual campeão estadual.
A equipe fundada em Dias d'Ávila cede as jogadoras e o coordenador técnico Mário Augusto, enquanto o Bahia entra com a estrutura de fisioterapia, departamento médico, registro de atletas e uniformes. A base atual do Lusaca é formada por jogadoras dissidentes do São Francisco, agremiação que foi campeã baiana consecutiva de 2001 a 2015. Em 2017, levantou o título já como Lusaca - o Vitória interrompeu a hegemonia em 2016.
O novo time, chamado Bahia Lusaca, disará o estadual a partir do ano que vem, já que o atual está em andamento.

PARA ORGULHO DOS BELMONTE, ELIZAMA E MIUKA MATOS, DUAS BARROLANDENSE FARÃO PARTE DA EQUIPE

 
A propósito, a classificação do Lusaca na edição atual é importante para definir se a equipe gerada na fusão jogará o Brasileiro de 2019. Segundo a diretoria tricolor, o Bahia Lusaca também disará a Copa do Nordeste e torneios sub-17 e sub-20 no próximo ano.
A criação da equipe feminina é exigência da CBF e da Conmebol para que um clube dise as principais competições masculinas organizadas pelas entidades em 2019, como Série A, Copa Sul-Americana e Libertadores.