Terminologias, conceitos e fatores predisponentes para a doença renal

 

Segue discriminado abaixo terminologias mais frequentemente usadas na clínica médica com aplicação na nefrologia

 

Creatinina: produto residual endógeno do metabolismo energético muscular

Ureia: produto final nitrogenado do metabolismo protéico

Aldosterona: hormônio sintetizado e liberado pelo córtex da supra-renal; faz com que os rins reabsorvam o sódio

HAD: hormônio secretado pela parte posterior da glândula hipófise; faz com que os rins reabsorvam água 

Anúriadébito urinário total inferior a 50 ml em 24h

Nictúriadespertar a noite para urinar

Oligúria: débito urinário total menor que 400ml em 24h

Piúriapus na urina

Disúria: micção dolorosa ou difícil

TFG:  volume de plasma filtrado no glomérulo dentro dos túbulos renais a cada minuto; a taxa normal é de aproximadamente 120ml/min

 

Indicação 

 

Paciente urêmico: elevação da ureia sanguínea não depurada, decorrente da IR ocasionada na maioria das vezes por DM e HAS, podendo apresentar quadro sintomático de : náuseas, êmesecefaléia, torpor e óbito.

 

Elevação da creatinina: marcador  dano nefrótico indicativo de dificuldade de depuração, condicionante de IR

 

Elevação de ácido úrico: eleva o risco de litíase renal

 

Fatores predisponentes para a doença renal 

Obesidade

Sedentarismo

Tabagismo 

Baixa hidratação 

Nefrotoxicidade medicamentosa

Condicionantes de saúde

Dificuldade no acesso aos serviços de saúde e déficit no acompanhamento de doenças crônicas tratáveis 

Sepse 

Senilidade 

 

Propedêutica geral 

 

 

Controle medicamentoso do quantitativo de fósforo;

 

Suplementos de cálcio e vit.D;

 

Hemotransfusão;

 

Adição de ferro à dieta; limitar ingestão hídrica, redução de proteína, sal e potássio.

 

Alterações na rotina e nos hábitos diários e alimentares, além de acompanhamento médico.

 

Diálise peritonial e hemodiálise