Revoltado com a péssima qualidade do atendimento que vem sendo prestado pelo IGH – Instituto de Gestão e Humanização, empresa terceirizada que administra o Hospital Luiz Eduardo Magalhães (HLEM), principal referência no atendimento à Saúde em Porto Seguro e toda a Costa do Descobrimento, o Deado Jânio Natal enviou ofício ao Secretário Estadual de Saúde, com cópia ao Governador Rui Costa, cobrando providências urgentes.

 

 

Para ilustrar a situação de descaso e abandono, Jânio cita o drama do jovem Robson Santos Pereira, com apenas 25 anos de idade e residente em Trancoso, distrito de Porto Seguro, que sofreu um acidente em 25/12/2015 e ficou internado no Hospital Luiz Eduardo durante 2 meses, para a realização de cirurgias do fêmur e joelho. Submeteu-se à cirurgia do joelho, durante a qual foram colocados ferros fixadores, para segurar o fêmur, e foi mandado para casa, para aguardar que a regulação o chamasse para a operação do fêmur, o que até hoje (2 anos depois!) não aconteceu.
Em consequência, no dia 19/01/2018, o paciente foi forçado a retornar à emergência do HLEM, com um quadro de infecção provocada pelos ferros fixadores, que coloca em risco a sua saúde, a sua perna e até a sua própria vida! E o pior de tudo é que o Hospital está querendo mandá-lo de volta para casa, mais uma vez, para continuar aguardando a cirurgia do fêmur, que ninguém sabe quando será realizada!
É admissível uma coisa desta?!!!
Jânio comenta, também, o que aconteceu com a jovem parturiente Gabrielly Rocha Dantas, de apenas 17 anos, que foi internada no mesmo Hospital em 12/01/2018; no dia 20/01 nasceu o bebê, que apresentou problemas cardíacos e faleceu, porque o Hospital não teve suporte para prestar os cuidados necessários e a Regulação não conseguiu vaga em tempo para socorrê-lo.
Jânio Natal desabafa: “É por essas e outras situações que me causam revolta e indignação, diante do triste quadro em que se encontra a saúde da nossa região. Jamais irei calar-me, diante desses inadmissíveis absurdos!!! Nossa gente merece respeito e uma saúde de qualidade!”.