O diretor presidente da Veracel Celulose S/A, Andreas Birmoser

A Veracel recebeu representantes dos meios de comunicação, na manhã de quarta-feira (26), para atualizar as informações sobre as suas atividades na região, como operações florestais, industriais e de logística, extração de celulose (matéria-prima para fabricação de papel), manutenção de programas sociais e de preservação do meio ambiente.

O diretor de Sustentabilidade da Veracel Celulose S/A, Renato
Carneiro

O encontro, que aconteceu na Reserva Particular do Patrimônio Natural, a RPPN Estação Veracel, em Porto Seguro, foi o primeiro do diretor-presidente da empresa, Andreas Birmoser, com a mídia local.

No cargo desde o início do ano, Andreas afirmou que é importante para a Veracel – que gera cerca de três mil empregos diretos – manter um diálogo ativo com as quase 280 comunidades que são impactadas pelas suas operações.

A coordenadora de comunicação da Veracel Celulose S/A, Débora Jorge, o diretor presidente da Veracel Celulose S/A, Andreas Birmoser, o diretor de Sustentabilidade da Veracel Celulose S/A, Renato Carneiro, e a coordenadora de RPPN da Veracel, Virgínia Camargos

“Acho que o diálogo ativo é nossa principal ferramenta de trabalho, principalmente com as questões sociais e ambientais. Porque nós também temos que nos permitir conhecer as necessidades, as fragilidades, o potencial da região, das comunidades. Na hora que permitimos essa troca, buscando entender o outro lado e também tentando explicar a nossa visão, fica mais fácil de chegarmos a um meio de campo onde possamos atuar juntos. Que seja uma relação de ganha-ganha”, enfatizou Andreas.

A coordenadora de comunicação da Veracel Celulose S/A, Débora Jorge

Como exemplo desta troca de aprendizados, o diretor-presidente destacou alguns projetos de agricultura familiar que a empresa vem implementando na região.

“A Veracel não tenta impor o que entende de melhor prática. Ela entende qual é a capacidade daquelas pessoas, a capacidade daquela região em produzir. Aí, juntos, tentamos achar o melhor mecanismo, o melhor processo para, que aproveitando o conhecimento da comunidade e da Veracel, possamos somar e fazer mais”, afirmou Andreas.

A coordenadora de RPPN da Veracel, Virgínia Camargos

Como parte da programação do encontro, os fotógrafos e jornalistas dos sites de informação, emissoras rádio e jornais impressos também tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a RPPN, participando de uma atividade de observação de aves.

A palestrante do dia, Danielle de Araújo

“A Estação Veracel é uma grande plataforma de diálogo da Veracel. É a atividade econômica e a atividade industrial que ajudam a manter esse espaço. São mais de seis mil hectares protegidos. É um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO. É sempre um prazer receber a comunidade aqui e poder compartilhar essa riqueza, sobretudo com a mídia, que pode ajudar a divulgar e proteger esse lugar”, diz a coordenadora de Comunicação da Veracel, Débora Jorge.

Durante o evento, os comunicadores tiveram ainda a oportunidade de assistir a uma apresentação da doutoranda em estado e sociedade, da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Danielle de Araújo. Desenvolvendo uma pesquisa sobre infância e trabalho, um olhar para a complexidade do espaço social, Danielle apresentou dados históricos do trabalho infantil no Brasil. A pesquisadora procurou observar a relevância da mídia para pror a proteção e a promoção da infância.

“A mídia é importante porque ela dá o espaço para o seu público cobrar políticas públicas, um espaço de educação de qualidade, saúde, cultura, arte. Então, a mídia pode abrir o espaço para a fala daqueles que estão hoje na marginalidade, na periferia”, recomenda a pesquisadora.

Por fim, a coordenadora de Comunicação da Veracel, Débora Jorge, lembrou que encontro como esse é uma forma da empresa disponibilizar informações, atualizar o seu relacionamento e reforçar o quanto pretende ser transparente e disponível para a mídia local no seu dever de ofício, que é informar a sociedade.

Texto: Radar64