A Secretaria Municipal de Belmonte realizou na manhã da última terça-feira (27/11) uma confraternização de despedida e homenagem aos médicos cubanos que trabalhavam para o Programa Mais Médicos na cidade. Os cubanos Lumey Mirabal, Yamile Torres e Rolando Cortes foram homenageados pelo profissionalismo, dedicação e carinho demonstrados no trato com a população belmontense. As equipes que trabalharam diretamente com os profissionais também salientaram a sua ótima integração com os colegas e informaram que os mesmos deixarão muitas saudades.

despedidamedicoscubanos00001

O Prefeito Janival Borges não estava no evento, mas, em conversa com nossa equipe, também salientou o profissionalismo e a dedicação dos médicos cubanos. O gestor colocou que eles eram muito elogiados pelas comunidade de Barrolândia, Boca do Córrego e Barrolândia e que, com certeza, todo o povo belmontense sentirá saudades desses profissionais. “É uma pena que um ciclo que resultou em bons frutos para a nossa comunidade se fechou tão abruptamente. Esses profissionais nos ajudaram muito na implementação das políticas de saúde em nossa cidade e com certeza sentiremos muita falta deles. Eu e o povo de Belmonte só temos à agradecer essa experiência vivida durante todo esse tempo que eles estiveram aqui conosco.” – Finalizou o gestor.

despedidamedicoscubanos00002

Nossa equipe também conversou com o Secretário Municipal de Saúde, Tarcio Lapa, e o mesmo nos informou que lamenta a partida dos cubanos, mas que, os atendimentos à população não serão afetados porque os profissionais que os substituirão já se apresentaram para assumir os postos de serviço. Os médicos brasileiros Lucas Ferreira Batista, Pricilla Gomes Rocha e Livia Amorim Dourado já estão à disposição do município e deverão assumir os seus postos nos próximos dias. “Todos os municípios pequenos temiam as consequências que seriam geradas pela ausência dos médicos cubanos, mas estou percebendo que o Governo Federal está sabendo gerenciar a situação. Eu lamento a partida desses médicos, mas me deixa feliz o fato de que os serviços da saúde básica não serão paralisados em algumas unidades por causa da ausência de médicos.” – Finalizou o Secretário.