Um novo projeto do governo do Estado para a saúde pretende levar o atendimento de especialistas para municípios do interior com uso da internet. Serão implantadas dezenas de salas de estabilização para pacientes com AVC e infarto, nas quais será possível realizar atendimento remoto com neurologistas e cardiologistas da capital.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (18) pelo governador Rui Costa durante o lançamento do projeto Vídeo Policiamento (veja aqui). “Na maioria das regiões do estado, não temos médicos especialistas de plantão. Nós estamos montando as salas de estabilização, interligadas com Salvador, onde teremos neurologistas e cardiologistas de plantão. Com isso, um médico que não é especialista fará o atendimento orientado”, afirmou.

Em entrevista ao Bahia Notícias, o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, explicou que será construída em Salvador a Central Estadual de Telemedicina, com assinatura da ordem de serviço prevista para 2019. A unidade deve ocupar o Solar Boa Vista, em Brotas, casarão que abrigava a Secretaria Municipal de Educação até que um incêndio praticamente destruiu a estrutura, em 2013. “As negociações para aprovação do projeto estão avançadas com o Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional]”, comemorou.

Como parte da rede de atendimento, serão criadas 52 salas de estabilização para AVC e infarto agudo do miocárdio em hospitais estaduais e municipais. Os médicos generalistas de plantão serão orientados remotamente, a partir da Central. “Ele vai ser atendido remotamente, online, através de uma vídeo wall instalada na central aqui em Salvador. Lá serão três câmeras, uma para o paciente, uma móvel HD para examinar e uma terceira para o médico, além de monitores para todos os equipamentos”, detalhou Vilas-Boas. De acordo com o secretário, a Bahia será o primeiro estado a implantar esse tipo de atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS).