Está em vigor a época de defeso do robalo, que começou na última quarta-feira (15) e vai até 31 de julho em todo o estado da Bahia. Nesse período, está proibida a captura de todas as espécies do peixe (Centropomus sp.). A proibição está prevista na Portaria Ibama nº49/1992, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
 
A proibição visa proteger as espécies durante o período de reprodução, garantindo a manutenção dos estoques pesqueiros e da atividade e a renda dos pescadores.
 
Robalos 

Os robalos apresentam 12 espécies nas áreas tropicais e subtropicais das Américas, nos oceanos Atlântico e Pacífico, coincidindo com a distribuição dos manguezais.
São encontrados nos ecossistemas costeiros, estuários, praias, bocas de rio, recifes costeiros, pântanos salgados, córregos de gramíneas, rios e lagos. Três espécies foram encontradas no Espírito Santo.
 
Pesca

Pelo seu alto valor econômico e pela qualidade de sua carne, o robalo é um dos principais alvos da pesca das comunidades ribeirinhas, constituindo assim uma das mais tradicionais pescarias artesanais do mundo, além de ser uma das espécies mais procuradas pela pesca esportiva.