No primeiro tempo, a seleção mexicana partiu para o ataque, bem ao estilo do técnico Juan Carlos Osorio. Explorando a velocidade de Carlos Vela e Guardado pela esquerda, deu trabalho ao sistema defensivo de Tite, mas só conseguiu finalizar uma vez no gol de Alisson. Com dificuldades para sair jogando e ditar o ritmo da partida, o Brasil ainda sofria com os contra-ataques após jogadas de escanteio, já que Osorio costuma posicionar apenas quatro defensores em sua área para reforçar a segunda bola nos contragolpes. Aos poucos, porém, a seleção controlou o ímpeto dos mexicanos e criou as melhores oportunidades, com Philippe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar, que parou em arrojada defesa do goleiro Ochoa, aos 24 minutos.

Apesar da lateral esquerda, a seleção de Tite chega ao seu primeiro confronto de mata-mata do Mundial parcialmente livre dos problemas físicos que assolaram o grupo durante a primeira fase. Danilo foi liberado, porém perdeu a vaga para Fagner.

Já Douglas Costa, segundo o médico Rodrigo Lasmar, ainda está em processo de recuperação e não será utilizado, mas deve ficar disponível para uma eventual quartas de final. O treinador confirmou a equipe titular em entrevista coletiva neste domingo: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; CasemiroPaulinho, Willian, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. O atacante do Manchester City segue mantido, apesar dos pedidos por Roberto Firmino.